segunda-feira, 5 de junho de 2017

Richard Branson diz que deve levar turistas pro espaço já no ano que vem; passagem custa US$ 250 mil...


O bilionário britânico Richard Branson espera para o começo do ano que vem a concretização do seu mais ousado plano: levar turistas para viajar para fora da Terra. O preço de um assento nas espaçonaves da Virgin Galactic, sua empresa aeroespacial, precisa desembolsar nada menos que US$ 250 mil.

“Em poucos meses, nossa expedição estará no espaço. Já temos três ou quatro naves espaciais em construção”, disse o bilionário dono do Virgin Group durante a abertura da feira Vtex Day, em São Paulo, na noite de terça-feira (30).

A Virgin Galactic está desenvolvendo uma aeronave que sairá da atmosfera terrestre. Os passageiros poderão ver a Terra de cima e experimentar o fenômeno da gravidade como astronautas.

Em outras ocasiões, o empresário já deixou claro quem será o primeiro passageiro a embarcar na aventura: ele mesmo. “95% das pessoas dizem que gostariam de ir para o espaço se tivessem oportunidade. O que tentamos fazer é tornar o espaço acessível a todas elas”, afirmou. Ele ponderou que a princípio o serviço custará muito caro, mas que no futuro os preços serão mais populares.

O retorno financeiro da sua nova empresa, por outro lado, não deve aparecer tão cedo. “Nós vamos gastar US$ 1 bilhão antes de ter 1 centavo de volta. Meus diretores gostariam de me colocar no hospício, porque sabem que a gente poderia lançar outras companhias com esse dinheiro, mas meu sentimento é de que a gente só vive uma vez”, disse Branson.
Para o futuro, Branson sonha em construir carros voadores e um hotel na lua. “Acreditamos que é possível ter uma espaçonave dentro do hotel e lugares envidraçados onde as pessoas possam dormir para ver se a Terra é redonda, caso ainda não acreditem”, afirmou.
“Toda vez que estou no trânsito, sinto vontade de simplesmente voar para fora dele. Espero que a Virgin seja pioneira nesse setor”, emendou.

Assim como aconteceu com a Virgin Galactic, todos os outros negócios de Branson foram criados a partir de “frustrações”, revelou. O bilionário hoje cuida de cerca de 500 empresas, 60 delas sob o Virgin Group, que atuam em áreas tão distintas quanto aviação, serviços financeiros e hotelaria.

Ele contou que, aos 27 anos, teve a ideia de fundar sua própria companhia aérea depois que um voo que o levaria de Porto Rico para as Ilhas Virgens, onde encontraria a namorada, foi cancelado.

Branson fretou um jato e “vendeu bilhetes” para todos os outros passageiros que não tinham conseguido embarcar. Algum tempo depois, ligou para a Boeing e comprou um avião de segunda mão. Nascia aí a Virgin Atlantic.

As dicas do bilionário para outros empreendedores se resumem em cinco palavras: “go and just do it” (vá e simplesmente faça).

“Se você tem uma ideia que pode melhorar a vida das pessoas, não apenas fale sobre isso, vá e coloque em prática. São os empreendedores que mudam o mundo e mudam países. Cabe aos políticos entrarem nessa junto com eles e encorajá-los e deixá-los florescer”.

Para decidir onde vai investir, Branson disse olhar para o que outras empresas não estão fazendo bem. Duas de suas novas empreitadas são a construção de navios de cruzeiro (por meio da Virgin Voyages) e hotelaria (Virgin Hotels).

Garoto-propaganda – Richard Branson também é famoso por ser garoto propaganda de suas empresas de forma bem humorada e inusitada. Ele já se fantasiou de aeromoça, pirata e até noiva para promover suas empresas.

“Usar você mesmo para promover seu negócio é mais barato e você ainda se diverte”, afirmou a jornalistas. “Fiz um monte de coisas bobas para colocar minhas empresas no mapa”.

Quando criou sua primeira companhia (a revista Virgin Student), aos 15 anos, Branson tinha muitas ideias na cabeça e nenhum dinheiro no bolso.

Para conseguir anunciantes, fazia ligações de um telefone público. “Eu ligava na Pepsi e dizia: a Coca-Cola é uma das anunciantes, vocês não vão querer também?”.

Ele diz que para ter sucesso nos negócios é preciso perder o medo do que pode dar errado. “Você precisa tentar. Algumas coisas vão dar certo, outras vão fracassar. E você aprende muito com o fracasso”. A Virgin Brides (de cerimonial para casamentos) e a Virgin Cola (de refrigerantes) fracassaram.

Outra estratégia de Branson para gerir seus negócios é repartir responsabilidades. “Você precisa achar alguém melhor que você para dirigir a empresa no dia a dia. Se você sabe delegar, fica mais fácil ter mais de uma empresa”.

Legalização das drogas – Um dos temas que ele defende com veemência é a legalização das drogas, assunto que já debateu com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“A América do Sul sofre muito com uma guerra fracassada (contra as drogas)”, disse. “Nos países que prendem jovens, a guerra continua e mais pessoas se machucam. Quem se beneficia disso são apenas a polícia e as prisões”, afirmou.

Ele ainda criticou a ação da prefeitura de São Paulo e do governo do estado para esvaziar a Cracolândia. “Se você manda 900 policiais (para lidar com os usuários de drogas), destrói a vida das pessoas”.


Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário