segunda-feira, 26 de junho de 2017

Moradores do Grajaú podem trocar recicláveis por alimentos e serviços...




De acordo com o especialista em economia circular e sustentabilidade e coordenadora do grupo de resíduos sólidos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Paulo Da Pieve, hoje o país gera cerca 80 milhões de toneladas de rejeitos por ano. Desse montante, apenas 3% são reciclados. Infelizmente, a população brasileira ainda tem pouca consciência da importância da reciclagem e acaba inconscientemente prejudicando o meio ambiente.

Visando motivar a população, foi inaugurado este mês, no Grajaú, um espaço que trocar o material reciclável por produtos alimentícios e de higiene pessoal. A iniciativa surgiu através da so+ma, startup vencedora da 1ª edição do BrazilLAB, programa que tem como intuito a aceleração de projetos inovadores.

A principal proposta do projeto é usar os resíduos trazidos como uma forma de engajamento, que vai servir para incentivar as pessoas a terem novos hábitos e criar um ambiente empreendedor na comunidade carente. Além disso, os participantes vão conseguir verificar toda a economia gerada em sua renda familiar e ter acesso ao relatório de todo impacto ambiental positivo causado por meio dessa iniciativa.

Ação ajuda famílias e cooperados

O sistema aplicado no local vai funcionar através de uma pontuação online. Sendo assim, todos os produtos reciclados recebidos são computados e transformados em pontos, para que eles sejam trocados por produtos ou cursos e palestras. Após isso, todo o material coletado é encaminhado para a Cooperativa de Produção de Catadores Seletivos do Parque Cocaia (Cooperpac), que ainda ajuda o trabalho dos cooperados locais, aumentando em cerca de 30% a sua eficácia.

Essas vantagens disponíveis na troca dos resíduos é resultado da parceria entre a so+ma e os próprios trabalhadores locais. Cláudia Pires, idealizadora do startup ressalta: “A partir da necessidade que a população tinha, a gente criou o so+ma vantagens, levando desenvolvimento socioeconômico para a região”.

A Casa so+ma também construiu o local pensando na redução dos impactos ambientes, utilizando cerca de 360 mil embalagens cartonadas em sua estrutura. O ponto de coleta está funcionando em esquema de teste desde abril, com 200 famílias cadastradas e 3 mil Kg de material coletado. O objetivo é atingir a marca de 2 mil famílias e 15 mil Kg de material recebidos por mês.

Informações Projeto Soma

Endereço: Rua Ezequiel Lopes Cardoso, 333 – Grajaú – Travessa da Belmira Marin (Circo Escola Cedeca)

Cursos e Palestras disponíveis: cursos de inglês, capacitação em tecnologia, manicure, cabeleireiro, corte e costura, clínica oftalmológica, e-commerce de óculos; e palestras de como melhorar o seu currículo e falar em público.

Fonte:  pensamentoverde.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário