quarta-feira, 21 de junho de 2017

Energia renovável: São Paulo tem a maior termelétrica do Brasil...


Com 15 mil metros quadrados e potência instalada de 29,5 megawatts, o suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes, a Termoverde Caieiras, maior usina termelétrica do Brasil, movida a biogás, começou a operar em setembro. As termelétricas fazem geração de energia a partir do calor de inúmeros produtos e é considerada uma fonte de energia renovável

A maior usina termelétrica de aterro sanitário do Brasil começou a ser construída em 2014, graças ao investimento de mais de R$ 100 milhões do Grupo Solví. Desde julho deste ano, ela já tem a autorização da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para começar a operar. Este projeto de energia só foi possível com o incentivo dos governos federal, por meio do Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI), e estadual, pela isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A Termoverde Caieiras recebe, diariamente, aproximadamente oito mil toneladas de resíduos urbanos e industriais que são levados até a Central de Tratamento e Valorização Ambiental, na cidade de Caieiras, em São Paulo. Este lixo é transformado em energia.

Energia renovável: vantagens da Termelétrica


Com o funcionamento da termelétrica, está sendo evitado que o metano – que é um dos gases responsáveis pelo efeito estufa – seja liberado na atmosfera. Segundo a Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), o Brasil tem potencial de gerar 1,3 GW de energia elétrica a partir dos resíduos sólidos urbanos. Esse total é equivalente a um fornecimento adicional de 932 mil MWh/mês, o suficiente para abastecer 6 milhões de residências. 

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), Carlos Bocuhy, a estratégia de transformação do metano em energia elétrica é uma medida paliativa para um problema maior, que é a destinação dos resíduos sólidos no país.

“A solução é a implementação dos princípios da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Há cinco anos ela deveria ter sido implementada, seria a melhoria da cadeia produtiva, reduzindo no final tudo aquilo que é produzido hoje como lixo e tudo, no fim da cadeia produtiva, passaria a ser passível de reciclagem”, argumentou.

A disposição de resíduos no Brasil e no mundo, de acordo com Bocuhy, tem que passar por uma transformação, impedindo que ocorram processos que gerem gás metano e que depois seja necessária sua queima. “É um problema estrutural. Estão utilizando a termelétrica como forma de amenizar o impacto daquilo que já foi feito”, acrescentou.

Processo sustentável


“O primeiro processo, que é o de evitar a emissão de gás de efeito estufa, já estava sendo garantido. Mas faltava um fim mais nobre nesse processo”, disse Carlos Bezerra, diretor da Termoverde Caieiras, do grupo Solvi. 

“Trata-se de um processo sustentável, é uma excelente opção. Na medida em que você está captando biogás e queimando, de alguma forma, para não jogar na atmosfera, esse biogás já é absolutamente sustentável. Melhor ainda quando você está usando para um fim energético”, afirmou a professora Suani Teixeira Coelho, coordenadora do Grupo de Pesquisa em Bioenergia (Gbio), do Instituto de Energia e Ambiente (IEE-USP), em entrevista à Agência Brasil – EBC.

Ela acrescentou que a técnica é pouco utilizada por falta de viabilidade econômica. “Os empreendedores, muitas vezes, acham que o custo dessa eletricidade não é baixo o suficiente para que ele consiga depois comercializar”, disse.

Metano deixa de ser liberado na atmosfera e torna-se energia elétrica


Polêmicas à parte, considerando possíveis perdas, a média para a geração de energia deve chegar a 26 MW por hora. Antes dessa utilização, esse metano era queimado em flare, que é um sistema de queima controlada capaz de transformá-lo em gás carbônico (CO2), com potencial de aquecimento global cerca de 20 vezes menor que o metano. Agora, com a termelétrica, além de evitar que o metano seja liberado na atmosfera, ele será transformado em energia elétrica.

Fonte: abesco.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário