terça-feira, 20 de junho de 2017

Energia da biomassa: A terceira maior fonte de energia do Brasil...


Certamente, você já ouviu falar de biomassa. Na busca pela saúde, as substituições têm sido o foco por uma alimentação mais saudável e, com isso, a biomassa de banana verde está em alta. Mas, você sabia que a biomassa também pode ser fonte de energia?

A energia da biomassa vem de resíduos orgânicos de fontes vegetais e animais. Por isso, está classificada no hall de energias renováveis. Atualmente, os resíduos mas comumente utilizados para gerar a energia de biomassa são os agrícolas, como a cana, a madeira e também os resíduos de animais, plantas aquáticas e algas.

O mercado da biomassa

Segundo o Atlas de Energia Elétrica publicado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a biomassa é considerada uma das opções para que seja diversificada a nossa matriz energética, substituindo os combustíveis fósseis por fontes de energia renovável.

Ainda assim, a energia de biomassa ainda é pouco utilizada a nível mundial. Um dos estudos mais recentes sobre o tema, chamado Survey of Energy Resources, conclui que apenas 13% do consumo de energia mundial provém da biomassa.

Os motivos para este uso ainda limitado são diversos. Desde a dispersão de matéria-prima até o uso inadequado. Isso porque, no passado, sob a justificativa de gerar energia de biomassa, algumas regiões foram alvo de desflorestamento.

Hoje, no mercado mundial, Estados Unidos, Alemanha e Brasil saem a frente no tema. Só para se ter uma ideia, o Brasil é o segundo maior produtor de etanol, que é proveniente da cana de açúcar.

A energia de biomassa no Brasil

Hoje, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a energia de biomassa já ocupa a terceira posição no ranking da matriz elétrica do Brasil. Em termos percentuais, isso significa cerca de 9% do sistema de energia elétrica nacional, que hoje totaliza 161 mil MW.

Como insumo principal da biomassa brasileira está a cana de açúcar, que representa cerca de 75% dos 14,6 mil MW gerados pela energia de biomassa. Por isso, a geração ainda está bastante atrelado à sazonalidade da cana. Mas, existem outras fontes de biomassa como as originadas de insumos florestais.

Incentivos governamentais em energia renováveis incluem biomassa

Por ser um recurso renovável, de baixo custo, com baixo impacto ambiental e baixa geração de poluentes, a biomassa é destaque dentre as energias renováveis. Embora ainda haja dificuldades em seu armazenamento e, consequentemente, em sua distribuição, o País tem investido em programas que deem suportes aos projetos que tenham como objetivo alavancar o potencial energético do Brasil por meio das energias renováveis.

Instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico-Social (BNDES) e o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) têm firmado parcerias a fim de financiar projetos desta natureza no País, com empréstimos de até 12 anos de prazo de pagamento e três anos e meio de carência.

Uso eficiente da energia e do seu recurso

Os financiamentos são boas alternativas para viabilizar os projetos de energias renováveis, pois trazem a possibilidade de mapear as oportunidades previamente e conhecer seu potencial de ganho antes que seja feito um desembolso efetivo por parte da empresa. Mas é importante buscar um parceiro com experiência neste tema, para que seja feita uma estruturação financeira adequada à realidade e às necessidades de sua empresa e do projeto em questão.

Fonte: abesco.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário