domingo, 4 de junho de 2017

Aquíferos do Sahel têm grandes reservas de água...



Uma pesquisa do Organismo Internacional para a Energia Atômica (OIEA) revelou na segunda-feira que os aquíferos do Sahel contam com grandes reservas de água, um dado importante para essa região africana assolada por frequentes secas e na qual moram 135 milhões de pessoas.

“Um projeto da OIEA mostra que há reservas significativas de água de boa qualidade na região africana do Sahel, propensa à seca”, explica a agência nuclear da ONU em um comunicado.

O Sahel é uma ampla faixa de território que abrange desde o norte do Senegal, no oceano Atlântico, até a Eritreia, a margens do Mar Vermelho, e que em termos geográficos supõe a separação entre o deserto do Saara e a Savana africana.

A OIEA indica que o resultado desta pesquisa é fruto de quatro anos de trabalhos e que capacitou cientistas de 13 países da região em técnicas com isótopos para avaliar a origem e a qualidade da água subterrânea em cinco aquíferos e bacias compartilhadas.

O projeto examinou os cinco aquíferos e bacias que constituem as principais fontes de água para a população da região: o Sistema Aquífero Iullemeden, o Sistema Liptako-Gourma-Alto Volta e as bacias Senegalesa-mauritana, Taoudeni e do Lago Chade.

“Se os países têm que administrar as crescentes demandas de água doce, necessitam contar com as ferramentas necessárias para compreender e atribuir os recursos hídricos dos quais dispõem”, expôs Neil Jarvis, o diretor do projeto.

A OIEA explica que a molécula de água têm algumas “pegadas digitais” próprias baseadas na sua composição de isótopos, o que permite aos cientistas estudar a origem, idade e qualidade.

O estudo confirma a existência de grandes quantidades de água subterrânea de boa qualidade e que a contaminação por atividades humanas é limitada e não significa, por enquanto, uma ameaça grave.

Até assim, a OIEA pede aos governos da região que tomem medidas para proteger este recurso vulnerável, dado que a situação poderia mudar com muita rapidez em caso de contaminação.

Fonte: terra.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário