sábado, 1 de abril de 2017

Pesquisa cria cerâmica que polui 50% menos o meio ambiente e é mais barata...




Parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), um pesquisador desenvolveu um revestimento cerâmico sustentável. O produto usa menos água na fabricação e polui 50% menos o meio ambiente. A tecnologia desenvolvida após 3 anos de estudo já foi patenteada e agora vai passar por testes industriais.

Um pó especial à base de argila e outros minérios é usado para fabricar o novo tipo de cerâmica. A massa tem somente 6% de água, em vez de 35%, por isso, usa menos gás natural na secagem.

“A gente consegue fazer um produto de mesmas características técnicas com consumo de gás natural cerca de 20% a 25% mais baixo que o produto convencional. Em função disso esse produto, por consumir menos gás, emite menos gás carbônico na atmosfera”, disse o pesquisador Fábio Melchiades.

Menos poluente

A mistura vai direto para uma prensa e, em alguns segundos, ganha forma. Depois, é aquecida a mais de mil graus. Os pesquisadores também mudaram a fórmula e não há carbonato de cálcio, minério muito comum nas cerâmicas e que costuma liberar gás carbônico.

“A gente excluiu totalmente o carbonato de cálcio da composição da massa, de maneira que durante a queima a gente não tem essa emissão atmosférica de gás carbônico, decorrente da presença do carbonato de cálcio na composição”, explicou o pesquisador.

O resultado é uma cerâmica que provoca menos impacto no meio ambiente. Durante todo processo de produção, a emissão de gás carbônico, responsável pelo efeito estufa, é 50% menor do que na fabricação tradicional.

O pesquisador diz que, além do ganho ambiental, outra vantagem está no custo da nova cerâmica. “A gente espera uma redução no custo de fabricação da ordem de 10% a 15%”, concluiu Melchiades.

Fonte: colnizamtnoticias.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário