terça-feira, 14 de março de 2017

Descoberta espécie mais antiga de tartaruga marinha conhecida...

 

Foi descoberto na cidade colombiana de Villa de Leyva o mais antigo fóssil de tartaruga marinha que temos conhecimento: o fóssil possui aproximadamente 120 milhões de anos de idade. Os pesquisadores puderam estudar um esqueleto quase completo do animal, além de outros quatro crânios e dois cascos parcialmente preservados, que foram encontrados em 2007, mas eram mantidos até então em coleções na Califórnia e Colômbia.

A tartaruga media cerca de dois metros de comprimento e possuía todas os traços das tartarugas marinhas modernas, se tornando um elo importante no estudo da evolução das tartarugas. “Isso dá uma importância especial para cada descoberta fóssil que pode contribuir para esclarecer a filogenia das tartarugas marinhas”, aifrmou o Dr. Edwin Cadena, co-autor do estudo, que será publicado no journal PaleoBios.

A evolução das tartarugas marinhas é bastante debatida por haverem poucos fósseis intermediários mostrando como elas adquiriram seus cascos, o que dificulta o rastreamento da sua origem. Uma teoria, embasada em fósseis do gênero mais antigo conhecido até então, chamado de Odontochelys, propõe que o gênero começou a evoluir sua anatomia na água antes de voltar para a terra. Isso ocorre porque o Odontochelys teve um plastrão (parte inferior do casco) bem desenvolvido, mas faltava a carapaça na parte superior.

Baseado nas características físicas, Cadena e seu colega puderam colocar o Desmatochelys no grupo Chelonioidea. Este grupo existe ainda hoje, contendo seis das sete espécies de tartarugas marinhas existentes.

Cadena ainda acrescenta que “as tartarugas marinhas descendentes de tartarugas terrestres surgiram há 230 milhões de anos atrás. Durante o período Cretáceo, elas se dividem em terrestres e marinhas. A evidência fóssil deste período de tempo é muito escassa e o momento exato é de difícil verificação.”

Site: https://misteriosdomundo.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário