segunda-feira, 13 de março de 2017

Fabricante de placas de energia solar construirá nova fábrica no ES...

 

Uma das maiores fabricantes de estruturas metálicas para geração e transmissão de energia e telecomunicações da América Latina, a Brametal anunciou nesta segunda-feira (6) que vai construir uma nova planta industrial em Linhares, Norte do Espírito Santo. A informação foi passada para A Gazeta, com exclusividade, pelo presidente do conselho e fundador da companhia, Ricardo Brandão.

Apesar de preferir não adiantar o valor total do investimento nem o volume de empregos que serão gerados, Brandão garantiu que o aporte será robusto e que muitas vagas de trabalho serão criadas. A estimativa é de que, com a nova planta, o faturamento da empresa aumente R$ 100 milhões já em 2018 - para 2017, a previsão de faturamento é de R$ 470 milhões.

A expansão da Brametal no Estado acontece depois que a empresa firmou uma parceria com a Araxá Solar para fornecer equipamentos para usinas solares de grande porte. Essa parceria surgiu para otimizar os recursos das empresas e diminuir custos, destaca Brandão. “100% das estruturas serão produzidas na nova unidade de Linhares. A Araxá entra com estudos de viabilidade de usina e projetos”. Considerando apenas o mercado brasileiro, o presidente acredita que o faturamento da companhia tem potencial para crescer 40% até 2020.

Na nova planta de Linhares, serão construídos três tipos de suportes para painéis fotovoltaicos, produtos desenvolvidos pela Brametal com tecnologia 100% nacional. O diferencial desses suportes é que eles permitem que os painéis passem maior tempo do dia seguindo os raios solares, conseguindo, assim, maior eficiência na geração de energia. As peças construídas no Estado serão vendidas principalmente para o Nordeste, interior de Minas Gerais e interior de São Paulo, onde estão as regiões mais propícias para receber essas usinas.

O único entrave para a construção da nova unidade de Linhares é o atraso para a aprovação de uma licença ambiental no Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema). “Nós temos duas alternativas. Uma é Linhares, que é a nossa preferência, já que nosso grande contingente de funcionários está na cidade. Outra alternativa é a unidade de Criciúma, em Santa Catarina. Já encaminhamos o pedido de licença para o Iema, e eles tinham 180 dias para se manifestar. Esse prazo regulamentar já passou, mas eles ainda não se manifestaram”, diz Brandão.

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento, José Eduardo de Azevedo, a licença não deverá ser um entrave para a construção da nova unidade de Linhares. “Esse não é um perfil de investimento que vai ter problema ambiental. É uma unidade que está conectada com a geração de energia sustentável. Esse processo (de análise do Iema) deve estar já na etapa de conclusão”. O secretário acrescenta que a nova unidade vai trazer oportunidades de emprego e renda. “A Brametal tem uma postura muito profissional com o Estado. Receber essa informação mostra o bom ambiente de negócios do nosso Estado”.
 
Site: http://g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário